Logo

Saneamento Básico e sua Importância


Esgoto

Um tema bastante discutido já há algum tempo e, que ainda perdura na atualidade, dentro do que chamamos de saneamento básico é o Esgotamento Sanitário. Isso não significa dizer que todos os esforços na tentativa de resolver um grande dilema social, econômico, estético e estrutural da população, tenham sido saturados.

Antes de mais nada é preciso que entendamos de que forma encontra-se estruturado o saneamento básico, e de que modo a falta deste, ou até mesmo falhas no sistema podem impactar negativamente no meio ambiente como um todo.

Denomina-se Saneamento Básico o conjunto de quatro serviços constituído por:

  • Tratamento e Abastecimento de Água;
  • Esgotamento Sanitário;
  • Drenagem Urbana e
  • Manejo dos Resíduos Sólidos.

Esgoto na Rua
Entre os impactos ambientais que a falta ou falhas no saneamento básico podem causar destacam-se as patologias, quer seja pelo contato direto com água contaminada, por exemplo, quer seja indiretamente. Estudos apontam que as doenças diarréicas estão entre as principais causadoras de mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos.

Entre outros fatores, podem-se citar problemas estéticos, mau odor, proliferação de vetores de doenças, além de comprometer significativamente a economia em cidades turísticas.

Uma população mais suscetível à contrair doenças é uma população que produz menos, além de demandar maiores despesas aos cofres públicos com tratamentos de doenças e internamentos. Dentro deste contexto, estudos apontam que cada real investido em saneamento básico representa uma economia de quatro reais em saúde.

Nesse sentido, o que o poder público deve fazer para mitigar os problemas relacionados com as falhas ou falta no saneamento básico?

  1. Primeiramente, deveriam os gestores municipais estabelecerem projetos e metas para implantar ou expandir os serviços que compõem o saneamento básico, visando o atendimento de 100% da população, ainda que estes serviços sejam concedidos à empresas privadas, conforme prevê a legislação;
  2. Deve ainda, instituir e capacitar periodicamente, esquipes de fiscalização e monitoramento com capacidade de educar e punir, se necessário, aqueles que não atenderem as exigências legais e normativas de modo à combater possíveis ligações indevidas, descarte irregular de resíduos, ou mesmo falhas nas redes de esgotamento e abastecimento;
  3. Promover a criação dos chamados EcoPontos onde devem ser descartados entulhos oriundos de pequenas construções e reformas, evitando com isso que sejam descartados em locais determinantes proibidos e/ou protegidos por lei;
  4. Promover campanhas de educação ambiental de modo a orientar a população menos informada;
  5. Estabeler a interação entre as esferas governamentais, os órgãos e setores públicos responsáveis pelo meio ambiente e saneamento e administração dos recursos hídricos.

Quanto a população, o que esta pode e deve fazer para garantir o correto funcionamento do sistema de saneamento básico?

  1. Cabe a população destinar adequadamente seus esgotos. Caso a população seja servida de rede coletora de esgoto, esta deve solicitar a ligação ao órgão ou concessionária responsável pelo serviço; Do contrário, não havendo a rede coletora, é imprescindível adotar a melhor solução individual que pode ser o sistema composto por tanque séptico (as chamadas fossas sépticas ou simplesmente fossa - figuras 03 e 04), seguido de poço sumidouro ou vala de infiltração (figura 05). Este sistema pode ainda ser provido de Filtro Anaeróbio de Fluxo Ascendente (FAFA). Para tanto, a contratação de um profissional de engenharia é imprescindível para definir e projetar o melhor sistema de tratamento e destinação dos esgotos, evitando dessa forma a construção equivocada de fossas negras;
    Fossa FiltroFigura 03:
    Tanque Séptico, Filtro e Sumidouro
    Fonte:
    Fossa SumidouroFigura 04:
    Esquema básico Fossa e Sumidouro
    Fonte:
  2. Deve segregar seus resíduos sólidos, tomando cuidado com descartes de baterias (pilhas, baterias de celulares), equipamentos eletrônicos, medicamentos, vidros (inclusive lâmpadas fluorescentes) ou outros objetos perfuro cortantes;
  3. Agir como fiscal do meio ambiente denunciando sempre que identificar algum problema: lançamento indevido de águas residuárias, extravasamento no próprio sistema, descartes irregulares de resíduos entre outros;
Vala de InfiltraçãoFigura 05:
Vala de Infiltração
Fonte: www.fazfacil.com.br
Valas de InfiltraçãoFigura 06:
Valas de Infiltração
Fonte: https://tratamentodeefluentes.wordpress.com

Em síntese:


um eficiente serviço de saneamento básico deve conferir à população melhores condições de vida, visto que, reduz a probabilidade de contrair doenças tais como: cólera, hepatite, leptospirose, esquistossomose, micoses, helmintíases, teníase, febre tifóide, conjuntivite, e as doenças diarreicas, responsáveis pelo elevando índice de mortalidade infantil em crianças de até cinco anos de idade no mundo. conserva as áreas de lazer e balneabilidade (parques, jardins e praias...), promove a economia e incentiva o turismo.

Dentro deste cenário, poder público e sociedade ocupam papel de destaque na eficiência dos serviços que constituem o saneamento básico (abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem urbana e manejo dos resíduos sólidos) e, consequentemente, na preservação do meio ambiente;

É determinantemente importante que a população segregue seus resíduos e os acondicionem de maneira adequada, não façam ligações de águas servidas (esgotos), de nenhuma origem, nas galerias de águas pluviais (chuva) ou nas sarjetas; na falta de rede coletora de esgoto, busquem se informar, com profissional devidamente habilitado (engenheiro, civil, sanitarista, ambiental), acerca da melhor solução individual: tratamento do esgoto - construção de fossas sépticas e filtros anaeróbios - e o corpo receptor - poços absorventes (sumidouros), valas de infiltração;

Além disso, deve agir como ficais do meio ambiente, cobrando do poder público e denunciando sempre que necessário quaisquer irregularidades observadas.

A internet está repleta de dicas, informações, fóruns e artigos que tratam acerca do tema em questão. Abaixo segue alguns destes (clique nos links e confira):

Veja Também

Ciclovia Tim Maia
Tanque Séptico e Sumidouro: Como Construir
Resíduos da Construção Civil
Resíduos da Construção Civil
Geossintéticos
Águas Pluviais: aproveitamento e descarte

Notícias anteriores.

PARCEIROS:

logo FAT logo EngeArc CAB logo AIMX

BLOGS PARCEIROS:

Edifique Ações - Blog da Professora Janine Gomes

Erymáximus: Blog do Professor Erymá